Benefícios e propriedades do chá de baicurú

Por Robson Merieverton em Plantas

Para combater aftas, diabetes, dismenorreia, esterilidade, úlceras, inflamação no útero e ovário, nada melhor do que o chá do baicurú. A planta é da família das Plumbaginaceae, popularmente conhecida como guaicuru e alecrim de pântano. Ela é nativa do Sul do Brasil, mas também pode ser encontrada em países como Argentina, Uruguai, Paraguai e Estados Unidos. Devido as propriedades anti-inflamatórias, bactericidas e adstringentes é usada em larga escala pela indústria farmacêutica.

Entre as características da planta, ela possui raiz subcilíndrica e longa; a casca é bastante fibrosa e granular na cor marrom; e a flor lembra a da saxifraga. A planta, encontrada de forma abundante, independente da época, bastando apenas que seja cultivada nos locais certos e no clima propício. A parte utilizada do baicurú são os tubérculos e folhas. Uma das 320 espécies de Plumbagináceas, o baicurú vegeta no litoral, parcialmente enterrado na areia e às vezes é coberto pelo mar.

Benefícios do baicurú

Como já foi dito, o baicurú é um importante aliado no combate de inflamações, bactérias, além de ser um poderoso adstringente. Entre as mulheres que desejam engravidar, o chá da planta é bastante difundido, pois acredita-se que ele aumenta a fertilidade. Ele também é indicado no combate de doenças como diabete, dismenorreia, corrimento uterino, esterilidade, inflamação (útero, ovário) e úlcera. Entre os princípios ativos da planta estão: sulfatos, cloritos e fosfatas de sódio, potássio, magnésio e cálcio.

Benefícios e propriedades do chá de baicurú

Foto: Depositphotos

Usando o baicurú

A planta pode ser usada na forma de chá, sendo na proporção de 10g de raízes frescas ou 5g de raízes secas, ou ainda um colher de sopa para cada xícara de água, até três vezes ao dia. Para preparar a bebida, basta colocar água para ferver, quando esta estiver em ebulição, acrescentar a raiz do baicurú e, em seguida, desligar o fogo. Deixe descansar por cerca de cinco minutos e o chá estará pronto para ser consumido. É recomendado que a ingestão seja feita com intervalos menores que 12 horas.

Outra forma de consumir a erva é através de cápsulas de 30g. Para esta variação, o recomendado é que ela seja ingerida antes das principais refeições: café da manhã, almoço e jantar. A planta também pode ser encontrada na forma de extrato líquido, utilizado de acordo com as especializações d laboratório que a produziu.

Para fazer uso da planta da melhor forma possível, é aconselhado que a mulher evite ingerir o chá no período da gestação, sobretudo nos três primeiros meses. Depois disso, na amamentação o uso da substância também deve ser evitado. É importante que, antes de começar qualquer tratamento, mesmo que natural, procurar orientações médicas. Ele saberá a melhor forma de realiza-lo, de acordo com as necessidades de cada pessoa.