Chá da planta catinga de mulata

Por Camila Albuquerque em Plantas

A catinga de mulata (Tanacetum vulgare) também é conhecida como erva de São Marcos, tanaceto, tasneira e atanásia. É uma erva medicinal facilmente encontrada na América do Sul, Europa e América do Norte, caracterizada por um arbusto de pequeno porte e com flores amarelas (beirando o dourado), que costumam  florescer no verão, formando uma camada densa de flores; já suas folhas são de coloração verde-escura, com aroma forte e folículos dentados. Seu talo é robusto e tem cerca de 60 a 90 cm de altura. Um de seus usos mais comuns é pelo candomblé, que utiliza a erva para o preparo de loções e águas de cheiro que protegem contra os maus fluidos. Aparentemente, é uma erva normal, contudo, a catinga de mulata produz um chá muito poderoso, que é frequentemente utilizado pela medicina alternativa, devido a seus benefícios.

Chá da planta catinga de mulata

Foto: Reprodução

Propriedades e benefícios da catinga de mulata

  • É usada, principalmente, como vermicida. Pois a catinga de mulata é extremamente tóxica a vermes intestinais.
  • Ajuda as mulheres na regularização da incômoda menstruação.
  • Combate problemas “comuns” como taquicardia e epilepsia.
  • Ajuda no tratamento da asma, da gota, do histerismo, do reumatismo, da aerofagia, da bronquite e da dismenorréia.
  • Ameniza dores musculares, articulares e reumáticas.
  • Diminui as flatulências.
  • Trata problemas menstruais e nos rins.

Esses benefícios são para quem bebe o chá de catinga de mulata, mas a erva também pode ser utilizada em problemas externos e apresenta ótimos resultados. Alguns desses problemas externos são feridas, furúnculos, psoríase e os temidos piolhos. Só é preciso aplicar o azeite desta planta sobre a área lesionada.

Como fazer o chá de catinga de mulata

O chá é de fácil preparo: coloque um litro de água no forno, quando levantar fervura, desligue o fogo e adicione duas colheres (de sopa) da erva catinga de mulata. Tampe o recipiente da mistura e deixe abafado por mais ou menos 10 minutos. Em seguida, coe e espere esfriar. Só adoce se preferir e se não estiver de regime. A dosagem correta é de duas a três xícaras do chá durante o dia.

Cuidado

Quanto às contraindicações, a chá não deve ser tomado por gestantes, pois é um pouco tóxico e pode vir a ocasionar em um indesejado aborto espontâneo – e em mulheres em fase de amamentação também não é recomendado. Além disso, o uso de altas doses pode ocasionar em diversos problemas, que vão do vômito até convulsões.

O ideal mesmo é consultar um médico antes de qualquer tratamento, mesmo os naturais.