Chá das cascas de angico

Por Nayla Georgia em Plantas

Nativa da América Tropical e especialmente encontrada em território brasileiro, o angico é uma árvore dos gêneros Anadenanthera, Parapiptadenia e Piptadenia. Seu cultivo é conveniente para as indústrias que usam madeira de boa qualidade, tanto para fazer móveis quanto outros objetos. Contudo não é somente para isso que essa árvore é útil, pois estudos comprovaram várias propriedades medicinais contidas na casca. Encontrada por todo o Brasil, essa árvore recebe outros nomes populares, tais como acácia virgem, cambuí, corupa e paricá. Seus constituintes químicos são: corante, mucilagem, resina e taninos, que contribuem para as boas propriedades da planta.

Chá das cascas de angico

Foto: Reprodução/amigosdedelmirogouveia.blogspot.com.br/

Benefícios do angico

  • O xarope da casca dessa planta é usado em casos de diarreias e anginas;
  • Suas propriedades adstringentes, depurativas e hemostáticas são úteis em vários casos, até mesmo para gonorreia e leucorreia;
  • A goma dissolvida do angico trata doenças respiratórias como asma, bronquite e tosse;
  • Casos mais simples de gripes e resfriados também se beneficiam com o tratamento providenciado pela casca da árvore;
  • É utilizada no combate ao raquitismo;
  • Alivia problemas nos pulmões e cura certas inflamações como a faringite;
  • Debilidade orgânica pode fazer parte dos tratamentos proporcionados pelo chá de angico.

Receita simples do chá de suas cascas

Leve um litro de água ao fogo e espere até que comece a levantar fervura. Desligue o fogo, acrescente uma colher de sopa da casca de angico, fique misturando por alguns minutos e tampe para que fique em infusão por dez ou quinze minutos. Passado esse tempo, coe e adoce com mel ou açúcar mascavo. Beba uma xícara desse chá três vezes ao dia.

Contraindicações e efeitos colaterais

Assim como todas as ervas, existem algumas contraindicações sobre o consumo do angico. Lactantes e grávidas são as principais pessoas que não devem consumir, pois a planta acaba sendo tóxica nesses casos. Consumir em excesso é um erro, já que pode causar lesões no septo nasal e nas mucosas da boca. Folhas secas e sementes têm efeito alucinógeno, o que pode ser bastante perigoso. Se tiver uma planta dessas na fazenda, é melhor manter em um local bem longe do gado, pois as folhas são tóxicas para esses animais.