Chá de acanto para tratar inflamações e problemas respiratórios

Por Natália Petrin em Saúde

O acanto, de nome científico acanthus mollis, é uma das plantas mais antigas cultivadas em jardins, e tem origem mediterrânea. Acredita-se que a planta tenha sido a inspiração para a arte corintiana. A planta pertence à família das acanthaceae e também é conhecida pelos nomes de acanthus e pé de urso. Pode chegar aos dois metros de altura, e suas folhas podem ter até um metro de comprimento.

As flores, tubulares, podem ter coloração branca, lilás ou rosa, e apresentam espinhos verdes ou arroxeados. A planta normalmente floresce ao final da primavera ou início do verão, e prefere áreas secas para viver. É propagada a partir dos tubérculos, e formam grandes grupos que vivem por décadas.

A planta é nativa da região mediterrânea de Portugal, além do noroeste da África e do leste da Croácia. Além de ser uma linda planta usada em jardins há muitos anos, o acanto carrega muitos benefícios à saúde, que podem ser aproveitados na forma de infusão, maceração ou compressa.

Chá de acanto para tratar inflamações e problemas respiratórios

Foto: Reprodução/ internet

Benefícios e propriedades

Como planta medicinal, o acanto possui muitos benefícios e propriedades, atuando como um excelente adstringente, analgésico, antidiarreico, anti-inflamatório, aperiente, colerético, cicatrizante, laxante, expectorante, detersivo, demulcente e emoliente.

Pode ser usada no tratamento de bronquite, colocistite, contusões, cololitíase, disfunções hepatobiliares, faringite, estomatite, eczema, distrofias da mucosa vulvovaginal, feridas, gripe, herpes, vulvovaginite, rectocolite, resfriados, queimaduras, além de ser excelente para regularizar o fluxo menstrual.

É excelente medicamento natural para tratamentos de problemas de saúde íntima feminina, além de diversas outras doenças.

Como preparar o chá?

Ingredientes:

– uma grama das folhas secas e das raízes
– uma xícara de água

Em um recipiente, coloque a água e leve ao fogo até ferver. Enquanto isso, em uma xícara, adicione as folhas secas e raízes e reserve. Quando a água começar a ferver, jogue por cima das folhas e raízes e tampe, deixando descansar por 10 minutos. Em seguida, coe e consuma duas vezes durante o dia.

Pode ser usada ainda externamente para cataplasma, compressas e lavagem. Para cataplasma, lave as folhas e aplique sobre a ferida. As feridas podem ser lavadas com a maceração das folhas bem picadas ou com o chá feito no procedimento demonstrado acima, porém, ao invés de ingerir, será usada externamente.