Chá de agarra-pinto para a saúde do fígado

Por Robson Merieverton em Degustação, Plantas, Saúde

Conhecida como uma das ervas rasteiras mais utilizadas na medicina natural o agarra-pinto, também conhecido como amarra-pinto, erva tostão, tangaraça e bredo-de-porco, é de origem brasileira e seu uso é difundido no tratamento de desordens no fígado.

A parte mais utilizada da erva é a raiz que integra receitas de chás naturais. Apesar de ter o gosto bastante amargo, o agarra-pinto possui propriedades antissépticas, anti-inflamatórias e diuréticas. A bebida também pode ser utilizada no tratamento de picadas de cobra.

Benefícios naturais do agarra-pinto

cha-de-agarra-pinto-para-a-saude-do-figado

Foto: reprodução/site wikipedia

Uma das principais indicações da utilização da erva para tratar problemas relacionados a saúde está relacionado ao fígado. O chá de agarra-pinto pode ser usado para qualquer problema patológico no órgão, incluindo a hepatite e congestão no fígado. A erva também ajuda a tratar problemas nas vias urinárias.

Entre as doenças que podem ser tratadas com o uso do chá de agarra-pinto estão: cistite, dispepsia, edema, hemoptise, icterícia, nefrite, uretrite, beribéri, febre biliosa, distúrbios estomacais, baço, além de doenças pouco conhecidas como a anúria e albuminúria. O chá também ajuda a acalmar o sistema nervoso.

Saiba como preparar o chá de agarra-pinto

A erva pode ser facilmente encontrada em casas especializadas na comercialização de produtos naturais ou então no próprio quintal. Elas são vendidas já trituradas e secas.

Para preparar o chá, basta adicionar três colheres de sopa da erva tostão em uma panela com um litro de água.

Leve a mistura ao fogo. Assim que levantar fervura, deixe por mais 10 minutos. Passado esse tempo, desligue o fogo e deixe o chá repousando por mais 10 minutos para que as propriedades da planta sejam liberadas.

Depois de esfriar, basta coar e beber. O indicado é que o consumo não ultrapasse de três a cinco xícaras por dia.

Fique atento!

É importante que o médico seja consultado, antes de dar início a qualquer tratamento, mesmo que este seja natural. Dependendo das propriedades da planta e dos problemas que você tenha, algumas consequências mais graves podem ser desencadeadas.