Chá de alfafa e seus excelentes efeitos contra problemas gástricos

Por Natália Petrin em Doenças, Saúde

De nome científico medicago sativa, a alfafa é uma planta medicinal que pertence à família das leguminosas. De sabor agradável, a alfafa é usada na alimentação e seu nome deriva do grego, que significa “o melhor alimento”.

Aparentemente, a alfafa teve origem no centro-sul da Ásia, sendo cultivada pela primeira vez na Pérsia. Trata-se de uma folhagem perene que vive, normalmente, entre quatro e oito anos, mas que pode viver mais dependendo do clima e da variedade. Com altura de aproximadamente um metro, a planta é produzida no Brasil de forma intensa.

Benefícios e propriedades

A alfafa é, normalmente, usada para alimentar animais, mas também um excelente alimento para as pessoas, pois é altamente nutritiva e saborosa. As pessoas mais antigas usavam a alfafa como um medicamento natural para combater as úlceras gástricas, além das dores provocadas pela artrite e para acabar com a retenção de líquido. Atualmente, a alfafa vem sendo usada como um medicamento natural comprovado pelos cientistas, contra doenças cardíacas, derrames e câncer.

Chá de alfafa e seus excelentes efeitos contra problemas gástricos

Foto: Reprodução/ internet

Segundo estudos realizados com animais, a alfafa ajuda a reduzir os níveis de colesterol no sangue, além do depósito das placas nas paredes das artérias. Como forma de prevenção ao câncer, a planta se adere às células cancerígenas no intestino, fazendo com que o corpo possa expulsá-las mais facilmente.

A alfafa ajuda ainda a combater o mau hálito e atua baixando os níveis de açúcar no sangue. Pode ser usada ainda no combate aos problemas renais, doenças da bexiga, problemas na próstata, asma, artrite, mal-estar estomacal e úlceras.

A planta pode ser usada também para tratamento de anemia, escorbuto, problemas circulatórios, falta de apetite, cistite, reumatismo, calmante, entre outros.

Contraindicações

Apesar de ser habitualmente consumida na forma de salada, as sementes de alfafa devem ser evitadas, segundo o livro “Ervas Curativas”, de Michael Castleman, uma vez que possui um aminoácido tóxico que pode trazer problemas de saúde.

O consumo deve ser evitado por gestantes, pois pode causar aborto – devido à toxicidade das sementes –, e pode provocar anemia. Pacientes que consomem medicamentos anticoagulantes não devem fazer uso do medicamento natural de alfafa, pois é rico em vitamina K.

Acredita-se ainda que pode acabar cortando o efeito dos medicamentos anticonceptivos. É importante, portanto, que mulheres que consomem a planta e/ou medicamentos contraceptivos façam uso de outros métodos de proteção.

Como fazer o chá de alfafa?

Para preparar o chá, você deverá usar as folhas secas de alfafa, que deve ser secada na sombra. Você vai precisar de:

– 2 colheres de sopa de erva
– 1 litro de água

Em um recipiente, coloque a água e leve ao fogo. Quando começar a ferver, adicione a erva e aguarde aproximadamente três minutos. Em seguida, desligue o fogo e tampe, deixando a mistura descansar abafada por 10 minutos. Em seguida, coe e consuma.

A forma adequada de consumir é um copo de chá durante quatro dias por semana, em dias intercalados. Recomenda-se a repetição da dose por mais de uma semana.