Chá de azedinha: um poderoso anti-inflamatório

Por Katharyne Bezerra em Plantas, Saúde

Laxativa, diurética, anti-inflamatória, refrescante e tônica. Essas são algumas das propriedades presentes na planta conhecida como azedinha. Com o nome científico Rumex acetosella, esta erva é uma aliada da saúde humana e também pode ser conhecida por outros nomes, como trevinho, trevo, erva azeda, azeda do campo e acedrilla.

Benefícios desta planta

O chá feito com a azedinha é eficiente no tratamento de problemas que afetam o fígado, pois ele protege as células desse órgão. É indicado para a prevenção de doenças cardiovasculares e no fortalecimento das defesas do organismo.

A substância resveratrol, presente em maior quantidade na raiz desta planta, ajuda a prevenir doenças referentes ao envelhecimento e metabolismo. Porém, como o uso dessa parte não é indicada para o chá, o mais indicado é a bebida feita das folhas.

Chá de azedinha: um poderoso anti-inflamatório

Foto: depositphotos

Além desses efeitos benéficos, a planta também funciona como diurética e pode ser usada no processo de cicatrização de ferimentos e queimaduras.

Receita do chá de azedinha

Ingredientes

  • Duas colheres (de chá) das folhas de azedinha;
  • 250 ml de água filtrada.

Modo de preparo

Se você tiver esta planta em casa, basta colher as algumas folhas, lavá-las e picá-las com as mãos em pedaços bem pequenos. Caso não possua, você pode procurar por esse ingrediente em lojas de produtos naturais físicas ou online, além de feiras livres. Em qualquer situação, seja a folha fresca ou seca, os resultados serão positivos.

Depois de conseguir o principal ingrediente, coloque a água no fogo e espere levantar fervura. Após esse processo, desligue o fogo, acrescente as folhas e tampe o recipiente.

Aguarde por aproximadamente 10 minutos e, em seguida, coe. Reserve a bebida para tomar ao longo do dia. E lembre-se, não é necessário adoçar.

Formas de utilização

Caso o seu objetivo seja tratar alguma doença interna, utilize o preparo como feito anteriormente e beba duas xícaras de chá por dia. Porém, se o problemas for externo, a exemplo de ferimentos, você vai precisar de um pano ou gaze para umedecer no chá e aplicar na região onde se deseja cicatrização.

Precauções e contraindicações

Mesmo sendo rica em resveratrol, a raiz da azedinha não deve ser usada nas receitas, haja vista que essa parte da planta é altamente tóxica. Portanto, busque seguir sempre com a receita original, respeitando as dosagens dos ingredientes e a forma de consumo.

Esse último ponto também merece atenção dos consumidores, pois o excesso do chá pode causar reações adversas, como náuseas e vômitos. Além de auxiliar na formação de pedras nos rinas, uma vez que a erva possui altas taxas de ácido oxálico.

O uso do chá é proibido para grávidas, mulheres em período de amamentação e crianças. Pacientes que sofrem de reumatismo, artrite, gotas e de cálculos renais também não devem utilizar a azedinha, pois podem agravar ainda mais esses problemas.