Chá de beladona – Benefícios e propriedades

Por Natália Petrin em Plantas

De nome científico Atropa belladonna, a beladona é uma planta rara que cresce em locais úmidos, principalmente próximos à rios e lagos. Apesar de ser altamente intoxicante, a planta é usada para produzir alguns medicamentos devido à atropina, um alcaloide presente em suas folhas.

Chá de beladona - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

Suas folhas são elípticas, e a planta pode chegar a medir 2,5m de altura. Também conhecida pelos nomes de cereja-do-inferno, bela dama, erva midriática e dama da noite, essa erva era usada nos tempos antigos, em Roma, para fazer um suco de seu fruto. As mulheres o consumiam para dilatar as pupilas dos olhos, como uma forma de estética – daí o nome bela dona.

Indicações e propriedades

Para fins medicinais, são usadas suas folhas e as sumidades floridas. Entre seus princípios ativos estão a atropina, noratropina, escopolamina e atroscina, além de outras.

Seu uso é indicado para relaxar os músculos, além de aliviar dores de cólicas urinárias e da vesícula biliar. É eficaz ainda no alívio de crises de asma, na redução dos suores noturnos em tuberculosos, problemas no sistema nervoso ou problemas de digestão específicos. A beladona pode ser usada ainda para exames oftalmológicos, pois dilata a pupila. É um excelente parasimpatolítico, espasmolítico, inibidor da secreção e analgésico. Pode ser usada também para tratamento anticolinérgico, aliviar cólicas gastrointestinais e prisão de ventre.

É importante frisar que não deve ser usada sem indicação médica, assim como qualquer outro remédio ou planta medicinal. A beladona é tóxica e possui diversos efeitos colaterais quando usada sem supervisão.

Como fazer o chá de beladona?

O chá deve ser preparado por meio de infusão. Use a proporção de uma colher de sopa para cada litro de água. Leve a água ao fogo e espere ferver. Em seguida, adicione a beladona e aguarde levantar fervura novamente. Após esse período, desligue o fogo e mantenha a mistura abafada por cerca de dez minutos. Coe e consuma uma xícara de uma a duas vezes ao dia.

Contraindicações e precauções

A ingestão do fruto pode ser letal, principalmente para crianças. O consumo em excesso pode causar irritabilidade e excitação, resultando em hiperatividade. Além disso, ocorre o aumento da temperatura corporal e a perda da sudorese. Pode causar ainda secura na boca, dilatação pupilar, dificuldade para enxergar, perda da consciência, náuseas, alucinações e apatia. O consumo é contraindicado para pacientes cardiopatas ou com síndrome de down, glaucoma de ângulo fechado, disfunção hepática ou renal, xerostomia, hipertensão, hipertireoidismo, miopatia obstrutiva, taquicardia, esofagite por refluxo, toxemia gravídica ou crianças com lesões cerebrais. É importante que os remédios à base de beladona, ou até mesmo a própria planta, sejam indicados por um médico. Nunca utilize a automedicação.