Chá de cacto: o chá amigo do coração

Por Débora Silva em Degustação, Doenças, Plantas, Saúde

O cacto, de nome científico Selenicereus grandiflorus, é uma planta pertencente à família das Cactaceae, sendo também popularmente conhecida por outras denominações, como flor do baile, flor da noite e flor cheirosa.

Nativa da América Central, mas também cultivada na América do Sul e no continente europeu, trata-se de uma planta de porte arbustivo, que pode atingir até 10 metros de altura.

As partes utilizadas do cacto incluem os seus botões florais, brotos, caules frescos e flores secas. Graças às suas propriedades medicinais, é possível utilizar a planta em forma de chá para auxiliar no tratamento de várias condições de saúde.

Chá de cacto: o chá amigo do coração

Foto: depositphotos

Características do cacto

A Selenicereus grandiflorus é uma planta de porte arbustivo que apresenta tronco serpentuoso e trepador, com cerca de 4 cm de espessura; o caule é liso e de coloração verde azulado; as flores são grandes e belas, com numerosas pétalas dispostas em espiral.

Desde tempos imemoriais, o cacto é usado pela população indígena e cabocla da América Central e do Sul. É importante ressaltar que esta espécie não deve ser confundida com outras, pois os outros cactus não contêm propriedades terapêuticas. Dentre os princípios ativos desta planta estão os flavonoides, aminas, betacianinas e alcaloides.

Propriedades e benefícios

Dentre as propriedades medicinais do cacto estão a sua ação estimulante e modulador cardíaco, anti-inflamatório e estimulante dos mecanismos medulares.

Devido às suas propriedades, a planta é indicada para tratar uma série de condições de saúde, tais como: febres catarrais e reumáticas, simples ou inflamatórias; congestões e irritações do coração e dos vasos sanguíneos; aortite; pericardite; hipertrofia; lesões valvulares; degeneração do músculo cardíaco; arritmias decorrentes do consumo excessivo de chá, café, tabaco e álcool; congestão hepática; litíase biliar; afecções urinárias; cistites; dismenorreia; afecções pulmonares e outras.

Chá de cacto: como preparar?

Para aproveitar os benefícios medicinais do cacto por meio de seu chá, basta adicionar 1 colher de sopa de erva seca para cada xícara de água fervente; ou 2 colheres de sopa de erva fresca para cada xícara de água. A indicação de consumo deste chá é de até cinco xícaras ao dia.

Cuidados e contraindicações

Existem relatos de que o uso interno do suco do cacto fresco causa urticária, dermatose, queimação da boca, enjoo, vômitos e diarreia. Lembre-se que todo tratamento – inclusive natural – deve ser feito apenas sob orientação médica.