Chá de cana de macaco para tratar doenças venéreas

Por Robson Merieverton em Plantas, Saúde

Muitas vezes a planta que cresce no jardim pode ter benefícios naturais para ajudar no tratamento e cura de algumas doenças. Porém, sem conhecê-la a fundo e ter avaliação médica, você não vai poder usufruir delas. Esses são os principais cuidados que devem ser tomados para que sua saúde esteja sempre em alta.

Pertencente a família das Zingiberaceae a planta cana de macaco se encaixa nos pontos citados acima. Dependendo da região onde é encontrada, ela também pode ser conhecida por canarana, cana-do-brejo, cana-do-mato, cana-roxa, jacuacanga, paco-caatinga, periná, ubacaiá e flor-da-paixão.

Geralmente esse tipo de planta se desenvolve em solos úmidos e ricos em matéria orgânica, sobretudo na área de cemitérios, em sulcos contínuos ou em canteiros. A planta é nativa do Brasil e pode ser encontrada também na região de brejo, devido ao clima.

Chá de cana de macaco para tratar doenças venéreas

Foto: depositphotos

Propriedades medicinais

A cana de macaco é formada por ácido oxálico, ácidos orgânicos, matérias aromáticas, magnésio, mucilagens, pectina, óleo essencial, resinas, sapogeninas, saponinas, sitosterol, substâncias albuminoides e taninos. Por isso, pode ser usada no combate a muitas doenças.

Entre as doenças que podem ser tratadas pela cana de macaco estão: amenorreia, arteriosclerose, bexiga, blenorragia, cálculo renal, cancro, catarro da cistite, contração, corrimentos gonocócicos, distúrbio menstrual e doenças venéreas.

Além do mais, ela também é indicada em casos de dores nas costas, dor reumática, dores e dificuldade de urinar, gonorreia, hérnia, hidropsia, inchaço, inflamações da uretra, leucorreia, mucosidade da bexiga, nefrite, rins, tornozelo inchado, uretrite, úlcera e doenças nas vias urinárias.

Chá de cana de macaco

Para utilizar a erva com fins medicinais, o indicado é preparar o chá. Para isso, basta colocar para ferver um litro de água. Assim que ela atingir o ponto de ebulição, acrescente 20 gramas de folhas da planta. Deixe ferver por cinco minutos, depois, desligue o fogo e deixe descansar por cerca de 10 minutos.

Passado esse tempo, use uma peneira para separar a erva do líquido. O indicado é consumir de quatro a cinco xícaras do chá por dia.