Chá de canela para grávidas: mitos e verdades

Por Katharyne Bezerra em Saúde

Muita gente acha que porque o produto é natural ele não causa danos à saúde. E achar isso é um engano, que muitas vezes pode ser fatal. Um exemplo disso é a relação entre mulheres grávidas e o consumo de chás. Por mais que estas bebidas sejam produzidas com elementos naturais e de forma caseira, é necessário uma dose a mais de atenção para saber se é apropriado ingerir ou não na condição de está esperando um bebê.

Entre as diversas dúvidas está o chá de canela, que apesar de ser altamente benéfico para a saúde do organismo, está sendo indicado como maléfico no caso das grávidas. Muito se fala que o ingrediente principal da bebida, isto é, a canela, pode provocar situações de extremo desconforto para as mães e até mesmo o aborto. Mas, será que isso é verdade? Antes de descobrir a resposta, veja quais os benefícios desta bebida.

Indicações do chá de canela

Esta bebida é recomendada para tratar diversos problemas de saúde e auxiliar no funcionamento do organismo. Desta forma, o seu consumo melhora a digestão, combate os radicais livres, elimina gripes e resfriados, controla infecções e trabalha para regular os níveis de colesterol. Trabalha ainda com a intenção de controlar as taxas de insulina no sangue, o que, consequentemente, evita a diabetes tipo 2.

Além disso, tem ação termogênica e isso provoca uma aceleração no metabolismo, auxiliando na queima de gordura e ajudando no emagrecimento.

Chá de canela para grávidas: mitos e verdades

Foto: Kim Martel/ Free Images

Uso do chá de canela durante a gravidez: recomendado ou não?

Não há comprovações científicas que possam confirmar o efeito abortivo do chá de canela. Entretanto, especialistas recomendam a não utilização dessa bebida por mulheres que estejam esperando um filho. O fator de risco, apontado por pesquisadores, está em uma das propriedades que a canela possui: a ação termogênica.

Esta mesma atuação é responsável pelo poder emagrecedor da bebida e também por elevar a pressão arterial. As gestantes, por sua vez, já apresentam hipertensão durante a gravidez e, portanto, o consumo deste chá pode agravar o problema e levar a um aborto. Além disso, o elemento natural da bebida pode provocar contrações e hemorragias, que são mais dois fatores de risco para quem está grávida.

Não obstante, o chá de canela quando não provoca aborto pode trazer malefícios para a criança ao nascer. De acordo com um estudo publicado no American Journal of Epidemiology, os bebês das mães que consumiram a bebida durante a gestação têm mais chances de desenvolveram problemas psicológicos, como comportamento agressivo, déficit de atenção e hiperatividade.

Para o professor da Universidade de Edimburgo, Jonathan Seckl, as crianças podem nascer com esses problemas pois as propriedades da canela afetam o sistema neurológico das mesmas. Além disso, a tensão e o estresse da mãe após o consumo da bebida podem ser enviados para o bebê ainda no período gestacional. Em resumo, o chá de canela pode causar abortos ou deixar crianças com problemas psicológicos.