Chá de carqueja amarga e suas propriedades medicinais

Por Débora Silva em Plantas

A carqueja amarga (Baccharis trimera) é um arbusto de pequeno porte, que pode alcançar até 80 cm de altura, possui caule lenhoso, alado com folhas bastante reduzidas e ovais; as suas flores nascem agrupadas, formando bolas e são de coloração amarela. Pertencente à família das compostas, esta planta também é conhecida por outras denominações, como bacanta, bacárida, caclia-doce, carquejinha, carqueja-do-mato e outras.

É uma planta brasileira que prefere as regiões montanhosas de clima ameno e solos secos e arejados. Devido às suas propriedades medicinais, o chá de carqueja amarga pode ser utilizado no tratamento de diversas doenças.

Propriedades medicinais

A carqueja amarga possui diversas propriedades medicinais, a saber: antianêmica, antiasmática, antibiótica, antidiarreica, antidiabética, antidispéptica, antigripal, anti-hidrópica, anti-inflamatória, antirreumática, aperiente, aromática, colagoga, depurativa, digestivo, diurético, emoliente, eupéptica, estimulante hepática, estomáquica, febrífuga, hepática, laxante, sudorífica, tenífuga, tônico, vermífuga e outras.

Os óleos essenciais presentes nesta planta, especialmente o carquejol, agem sobre o hepatocito, aumentando a produção da bile e protegendo contra a peroxidação lipídica da membrana celular. Os princípios amargos da constituição da planta agem nas papilas gustativas, aumentam o apetite e a produção do suco gástrico. A carqueja amarga também é utilizada na indústria de bebidas, substituindo o lúpulo na fabricação de cerveja.

Chá de carqueja amarga e suas propriedades medicinais

Foto: Reprodução

Benefícios e indicações de uso

O chá de carqueja é um tônico estomacal que controla o apetite; e um diurético e depurativo aconselhado contra diarreia, fraqueza orgânica, gripes, febres e prisão de ventre.

Além disso, o chá desta planta é utilizado no tratamento de outros problemas de saúde, como: dispepsias, anemia causada por perda de sangue, debilidade instestinal, cálculos biliares, má digestão, má circulação, diabetes, boca amarga, enfermidades do baço, da bexiga, do fígado e dos rins; inflamações de garganta, inflamações das vias urinárias, intestino solto, faringite, feridas, gastrite, gota, impotência sexual masculina e outros.

Chá de carqueja amarga

Primeiramente, ferva um litro de água. Coloque 2 colheres de sopa da erva picada em um recipiente e jogue a água fervente por cima, abafando por aproximadamente 5 minutos. A indicação de consumo desta infusão é de 2 a 3 xícaras ao dia.

Outros modos de usar a carqueja amarga

Além de ingerir o chá de carqueja amarga, existem outras maneiras de uso para aproveitar os benefícios proporcionados pela planta. Confira a seguir:

  • Infusão ou decocção a 2,5% – Na infusão para uso externo, são utilizados 60 gramas da planta em 1 litro de água. Aplique nas áreas afetadas com compressas ou banhos parciais ou completos;
  • Infusão de 10 gramas de talos da planta em ½ litro de água fervente. A indicação de consumo é de 150 ml, três vezes ao dia;
  • Vinho digestivo – Macere uma colher de sopa de hastes em ½ copo de aguardente, pelo período de 5 dias. Misture o macerado filtrado a uma garrafa de vinho branco. Tome 1 cálice antes das refeições.

Efeitos colaterais e contraindicações

O uso da carqueja amarga é contraindicado para gestantes e lactantes. Tenha atenção com a quantidade utilizada, pois este chá pode abaixar a pressão.

Lembre-se que todo medicamento, inclusive o natural, só deve ser utilizado sob orientação médica.