Chá de cataia: potente contra a anemia, bronquite e malária

Por Michelle Nogueira em Doenças, Plantas

A cataia, também conhecida como casca de anta, casca d’anta, canela amarga, pau-pra-tudo, melambo e caa-pororoca, é uma planta de grande porte, cuja floração chegava até 27 metros. No entanto, devido ao grande sucesso que o chamado uísque caiçara (uma cachaça medicinal de cataia) alcançou, muitos exploradores estão arrancando as folhas e caules dessa planta antes do tempo. Devido a essa exploração intensa, passou a ser considerada apenas um arbusto. Seu nome deriva da língua tupi-guarani, e significa “folha que queima”. Decerto que seu sabor e cheiro são realmente picantes e amargos.

É natural de climas frios e de altitude, os chamados brejos. Suas folhas são usadas para a fabricação da cachaça e como temperos e especiarias. As cascas de cataia são utilizadas também, principalmente de uma forma mais voltada à medicina natural. É rica em eugenol, um composto de teor antisséptico e anestésico. Possui propriedades antiespasmódica, tônica, antiescorbútica, expectorante, carminativa, estomática e sudorífica. Seus usos estão relacionados ao tratamento de ferimentos e de problemas estomacais, como azia, diarreia e dor de estômago. Há relatos sobre a utilização de cataia para tratar a impotência sexual, pois há quem diga que ela atua como um afrodisíaco, aumentando assim a libido.

Infusão ou chá de cataia

  • Infusão – Coloque água fervente (a quantidade que desejar) por cima das cascas, abafar e deixar por cerca de 15 minutos. Depois, coe e beba.
  • Chá – Cozinhe as cascas com um pouco de água por, em média, dez minutos. Coe, espere amornar e beba.
Chá de cataia: potente contra a anemia, bronquite e malária

Foto: Reprodução/ internet

Benefícios

É indicado com suporte aos tratamentos de anemia, bronquite, malária, náuseas, cólica, disenteria, febre, dor intestinal, gastrite, dispepsia e convalescença. Também é considerado benéfico para o tratamento de problemas do sistema nervoso, apesar dos efeitos serem controversos, mudando de acordo com cada metabolismo. Há pessoas que afirmam que o chá é calmante, promovendo uma sensação de relaxamento e que age até como soporífero. Existem ainda relatos que afirmam esse líquido provoca excitação, atua como revigorante e até dinamizador.

Extinção

Devido ao grande sucesso dessa planta e da cachaça que agradou o paladar de muitos brasileiros e turistas, a exploração vem sendo feita, muitas vezes, de forma criminosa, desrespeitando os tempos de crescimento da cataia. Muitos moradores da região e até pesquisadores estão com medo da extinção. Isso porque o manejo incorreto já transformou drasticamente a capacidade de chegar aos 27 metros ideais, e agora está devastando os arbustos, matando-os em vez de apenas colher as folhas. Na ambição de vender cada vez mais essa cachaça, muitos não veem que no fim, podem ficar sem nada.