Chá de dulcamara – Propriedades e benefícios

Por Natália Petrin em Plantas

Dulcamara, da família das Solanáceas, é uma planta subarbustiva trepadora que possui raízes fibrosas e um caule que pode chegar aos 4 m apoiando-se em plantas vizinhas. Seu caule é cilíndrico, frágil e ramoso, tendo seus ramos alongados e finos, além de flexíveis e verdes. Suas folhas são alternadas e pecioladas, sendo que as inferiores são inteiras, ovais e mais ou menos cordiformes enquanto as superiores são quase sempre 3-lobadas, sendo os lobos separados e o terminal maior verde-escuro. Suas flores são de coloração roxa ou azul e raramente branca. O fruto é uma baga pequena ovoide e pêndula, de coloração vermelha quando madura.

Propriedades e benefícios

O consumo do chá de dulcamara é indicado no tratamento de bronquite crônica, celulite, colite ulcerativa, congestão bronquial, dermatose, doenças de pele, doenças venéreas, eczema, erupção de pele, febre, icterícia, pneumonia, reumatismo e úlcera. A planta, também conhecida como Nightshade amargo é comumente usada na formulação de medicamentos homeopáticos.

Chá de dulcamara - Propriedades e benefícios

Foto: Reprodução

Apesar de ter propriedades narcóticas, a planta possui, desde que usada com a aplicação adequada, muitos benefícios. Quando na forma de comprimidos, deve ser tomada como um remédio para remoção de verrugas. O tratamento é muito comum e deve ser feito na posologia de três vezes ao dia até o desaparecimento da verruga.

O chá, por sua vez, é eficaz no tratamento de dores do reumatismo, asma, gripe, as doenças citadas anteriormente, além de tratamento de doenças do trato respiratório. O chá pode ser usado ainda para banho de pele em caso de problemas como abcessos, eczema e outros problemas de pele. Age também como diurético, desintoxicante do corpo, purificador do corpo e estimulante do intestino. Por isso, pode ser usada também por quem busca o emagrecimento.

Como preparar o chá?

Para tomar, o chá deve ser feito com a proporção de 1 litro de água para cada 30g da planta. Ferva a agua e, ao alcançar fervura, desligue o fogo. Adicione a dulcamara e deixe descansar. Coe e consuma três copos por dia. Para o banho, ferva uma xícara da planta em 1 litro de água durante 30 minutos. Coe e use a água para lavar a pele.

Contraindicações e precauções de uso

A planta possui toxicidade e, por isso, deve ser consumida com cautela. Os sinais de intoxicação são pele quente e seca, rubor da face, mucosas secas, midríase, alucinações, agitação psicomotora, além de, em alguns casos, vômitos, cólicas abdominais e distúrbios neurológicos como vertigens, câimbras musculares, ansiedade e convulsões tônico-cônicas. Todas as partes da planta são tóxicas.

O consumo é contraindicado para gestantes e mulheres em fase de lactação, além de crianças. Apesar de só serem essas contraindicações, indicamos que antes de iniciar o consumo, você consulte um médico para saber doses indicadas ao seu caso, uma vez que a planta possui toxicidade alta.