Chá de erva João-da-costa

Por Natália Petrin em Plantas

De nome científico Echites peltatus Vell., a erva conhecida como João-da-costa é nativa do Brasil – estado de Minas Gerais e extensão entre Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul –, da Argentina e do Paraguai. A trepadeira possui ramos volúveis e também é conhecida como cipó-benção, cipó-capador, cipó-de-mucuna, cipó-de-paina, erva santa e paina de penas.

A planta da família das Apocynaceae possui caule longo e folhas opostas que são arredondadas na base, peltadas, lactescentes e carnosas, além das flores que apresentam uma coloração amarelo-enxofre. A erva João-da-costa pode ser encontrada para comprar em lojas de produtos naturais e medicamentos fitoterápicos.

É importante, no entanto, que você consulte um médico sempre antes de começar um tratamento com qualquer medicamento, mesmo que seja natural, pois existem interações e reações adversas que devem ser analisadas por um especialista antes do consumo.

Chá de erva João-da-costa

Foto: Reprodução

Benefícios e propriedades da erva

A erva possui propriedades anti-inflamatórias e anti-ulcerogênicas, podendo ser usada como tratamento de artrite, cólicas, corrimentos, dores menstruais, orquite, inflamações do aparelho urogenital, inflamações dos ovários, reumatismo e úlcera crônica. O uso das folhas e do caule, além do tratamento de todas as doenças acima citadas, pode ser feito também para aumentar a fertilidade em mulheres. Além disso, pode ser usado não só para tratamento de dores e incômodos relacionados à Tensão Pré Menstrual, mas também dos mesmos problemas relacionados ao período da menopausa.

Como preparar o chá?

O chá de João-da-costa pode ser preparado com a proporção de duas colheres de sopa da erva para cada litro de água. Coloque a água em um recipiente e leve ao fogo. Adicione a erva e deixe no fogo até alcançar fervura. Em seguida, desligue e tampe, deixando a solução descansar abafada por um período de, aproximadamente, dez minutos. Passado este tempo, coe e consuma. A dose indicada é de duas a três xícaras por dia.

Contraindicações e precauções de uso

Esse medicamento natural é contraindicado para pacientes gestantes, mulheres em fase de amamentação dos bebês – pois quaisquer substâncias ingeridas são absorvidas e transmitidas ao bebê pelo leite – e menores de 18 anos. A planta, quando usada de forma incorreta é tóxica e, por isso, somente deve ser usada com supervisão médica. Além disso, a planta pode ter interações medicamentosas, por isso sempre informe ao seu médico todos os remédios que esteja fazendo uso atualmente.