Chá de flor da noite – Benefícios e propriedades

Por Natália Petrin em Plantas

Também conhecida como cactus, mandacaru, jamacaru, dama da noite e cardeiro, a flor da noite é uma planta pertencente à família das cactáceas, cujo nome científico é Cactus cereus giganteus L. A planta, comum no nordeste brasileiro, pode chegar a alcançar mais de 5 m de altura, tendo inclusive uma variação sem espinhos que é muito usada na alimentação de animais da região.

A mais comum, no entanto, é cheia de espinhos e tem estes queimados ou cortados para que possa ser usada. Resistente às secas, a planta possui flores brancas e bonitas com, aproximadamente, 30 cm de comprimento. Os botões surgem na primavera e suas flores duram apenas um período noturno cada, desabrochando ao anoitecer e murchando ao amanhecer e possuem um cheiro muito agradável e bastante parecido com o aroma da baunilha.

Benefícios e propriedades

As partes utilizadas para fins medicinais são os botões florais, os brotos, os caules frescos e as flores secas. É indicada para tratamento de doenças cardíacas, sintomas cardíacos decorrentes da dispepsia, pulso fraco, congestão hepática, doenças reumáticas, arritmias, afecções urinárias, cistites, paralisia da bexiga, dismenorreia, hemorragias ginecológicas, afecções pulmonares, hepatização pulmonar, asma por congestão, opressão crônica da respiração, tosse catarral com sibilos asmáticos.

Pode ser usado ainda para o tratamento dos sintomas mais comuns da menopausa como calor, dores articulares e musculares, formigamentos, depressão, insônia, fadiga, zumbidos, cefaleia e palpitação.

Chá de flor da noite - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

Como preparar o chá?

O chá dessa planta pode ser feito com:

– 2 colheres de sopa da erva
– 500 ml de água

Em um recipiente, adicione os dois ingredientes e leve ao fogo. Quando alcançar fervura, deixe por mais 15 minutos e então desligue, tampe e deixe em repouso. Ao perceber que a mistura amornou, coe e consuma. A dose indicada é de 1 xícara 3 vezes ao dia.

Cuidados

O medicamento natural feito com a flor da noite é contraindicado para pacientes gestantes, lactantes, crianças, ou aqueles que têm hipersensibilidade aos componentes da planta. Existem relatos de que, para uso interno, pode causar urticária, dermatose, queimação da boca, enjoo, vômitos e diarreia.

Não existem relatos de efeitos colaterais desde que a planta seja usada na dose indicada. Caso ocorra uma superdosagem, devem ser tomadas as medidas usuais para qualquer outro tipo de intoxicação. Seu consumo não é indicado por longos períodos, e é recomendado o acompanhamento médico caso o paciente faça uso de outros medicamentos contínuos.