Chá de ipeca – Benefícios desintoxicantes

Por Natália Petrin em Plantas

Ipeca, de nome científico Cephaelis ipecacuanha, é uma planta arbustiva pertencente à família das Rubiáceas. Pode ser conhecida também como ipecacuanha, cagosanga, canela-da-menor, cipó-emético, ipê-caa-coene, ipecapoaie, poiaia cinzenta, entre outras.

Existem, no entanto, muitas espécies dessa planta, sendo que a que mais possui qualidades para a medicina alternativa é a que citamos nesse artigo (Cephaelis ipecacuanha). Seu nome possui origem indígena, e é nativa das matas brasileiras, apesar de ser, atualmente, cultivada também na Índia e na Malásia. A raiz pode atingir aproximadamente 40 centímetros.

Suas partes usadas para fins medicinais são as raízes trituradas em pó, e pode ser encontrada em lojas de produtos naturais, tanto online quanto físicas.

Chá de ipeca - Benefícios desintoxicantes

Foto: Reprodução

Propriedades

Possui propriedade emética, expectorante e amebicida, além dos princípios ativos que são as saponinas, emetina – e outros alcaloides –, flavonoides, glicosídeos e resinas.

Benefícios

Pode ser usada no tratamento de intoxicação quando não se pode fazer lavagem gástrica, pois atua no esvaziamento do estômago. E ainda no tratamento de disenteria, bronquite, tosse aguda e coqueluche.

Seu uso é benéfico também no tratamento de doenças do aparelho respiratório, como doenças do pulmão e dos brônquios. Estimula sistemas gástricos, baixa febre e previne a formação de cistos.

Como fazer o chá?

O chá deve ser feito com a proporção de duas colheres de sopa do pó das raízes para cada litro de água.

Coloque em um recipiente os dois ingredientes e leve ao fogo. Quando começar a ferver, cronometre dez minutos e então desligue e tampe. Deixe repousar por mais dez minutos para, em seguida, coar e consumir. A dose indicada é entre duas e três xícaras por dia.

Outra forma de consumo é na dose de 8 gramas do pó das raízes para cada copo de água para estimular vômitos, e 5 gramas para cada litro de água como expectorante.

Contraindicações e precauções

O consumo é contraindicado quando em doses elevadas, pois se tornam tóxicas. O pó é irritante para a pele e, portanto, pode causar dermatite e asma para quem tem contato frequente com a planta.

Em caso de superdosagem, procure um médico. Os sintomas são convulsões, choque, coma, comprometimento da função respiratória, arritmia, taquicardia, queda da pressão sanguínea, erosão da mucosa do trato gastrintestinal, diarreia, vômitos severos, entre outros.

Atenção: não consuma a planta ipeca independentemente da quantidade sem orientação e acompanhamento médico, pois até mesmo os medicamentos naturais possuem contraindicações e efeitos colaterais, além de interação medicamentosa.