Chá de marapuama – Benefícios e propriedades

Por Stefanie Mouret em Plantas

Com o nome científico de Ptychopetalum uncinatum, a planta marapuama é originária da floresta amazônica e, embora desconhecida por boa parte da população brasileira, é utilizada há muitos anos pelos índios, que descobriram seu potencial medicinal de grande eficiência e a utilizam para diversas finalidades. É comum encontrar seus arbustos espalhados pelo país, em especial na região Norte, identificando-a por suas pequenas flores brancas de perfume penetrante e forte. Regionalmente a marapuama pode ser conhecida como muiratã, muirapuama, pau-homem e liriosma.

Chá de marapuama - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

Princípios ativos

A planta marapuama possui muitos ácidos em sua composição, como lignocerico, araquídico, behenico e campesterol, além de alcalóides, óleos essenciais, fitoesteróis e éter.

Propriedades e benefícios

As principais propriedades da planta marapuama são antidisentéricas, antirreumáticas, relaxantes, tônicas, vermífugas e afrodisíacas. No entanto, os benefícios que ela pode proporcionar para o organismo de quem a consome são vários, como:

  • Reduzir a fadiga e o estresse;
  • Aumentar a libido;
  • Melhorar a circulação sanguínea;
  • Estimular o bom funcionamento da memória;
  • Auxilia no tratamento de depressão;
  • Trata disfunções intestinais;
  • Reduz a impotência sexual;
  • Elimina a fraqueza;
  • Elimina os vermes que possam estar no organismo;
  • Diminui a celulite e o inchaço;
  • Reduz a queda de cabelo;
  • Auxilia o tratamento de reumatismo;
  • Evita e trata a disenteria;
  • Previne o aparecimento de gripes e resfriados;
  • Aumenta a energia do indivíduo;
  • Fortalece a musculatura;
  • Age contra a debilidade causada por algumas doenças;
  • Auxilia no tratamento de artrose;
  • Ameniza problemas cardíacos.

Efeitos colaterais e contraindicações

Embora possua muitos benefícios comprovados, a planta marapuama também possui alguns registros de possíveis efeitos colaterais, como ejaculação precoce, palpitações e mãos trêmulas.

Seu uso é contraindicado para gestantes, lactantes, indivíduos com sofram de hipertensão e distúrbios cardíacos.

Antes de iniciar qualquer tratamento – seja ele farmacêutico ou natural – busque orientação médica e siga a posologia que lhe for recomendada. A manutenção de sua saúde sempre deverá ser acompanhada por um bom profissional.

Modo de preparo

Você encontrará em farmácias e lojas de produtos naturais as cascas picadas e secas da marapuama. Leve ao fogo duas colheres de sopa das cascas, juntamente com um litro de água. Deixe ferver por 20 minutos, então tampe e aguarde amornar. Quando a temperatura estiver ideal para consumo, coe e beba o chá de marapuama entre duas e três vezes por dia.