Chá de marcela – Quais os benefícios dessa planta?

Nativa da América do Sul, a marcela ou macela é uma planta herbácea que aparece nas áreas mais quentes anualmente. Suas folhas são alongadas, membranosas, cheias de pelos e muito finas. É comum encontrar a marcela em beiras de estradas e terrenos, mas só deve ser colhida quando as flores surgirem (entre os meses de março e maio), dessa forma, é possível se aproveitar das propriedades terapêuticas.

Chá de marcela – Quais os benefícios dessa planta?

Foto: Reprodução

Curiosidade!

No Rio Grande do Sul, algumas pessoas têm a tradição de colher a marcela na sexta-feira Santa antes do nascer do Sol. Essas pessoas acreditam que tal costume beneficia a eficiência das propriedades do chá das flores dessa erva.

Indicações do chá de marcela

  • Alivia stress e ansiedade;
  • Clareia os fios de cabelo e acaba com a queda;
  • Ameniza cólicas intestinais;
  • Regula a desordem menstrual;
  • Trata diarreia, disenteria, azia e dores de estomago;
  • Controla as contrações musculares bruscas;
  • Melhora a digestão, evita disfunções e perturbações gástricas;
  • Trata casos de epilepsia, cefalalgia, reumatismo e impotência;
  • Acaba com a retenção de líquidos;
  • Pode ser eficiente na lavagem de pés fétidos;
  • Ajuda a pele e cabelos a adquirirem mais saúde;
  • Pode ser usado para tratar resfriados.

Como usar a marcela?

Para adquirir os benefícios da marcela, o melhor é fazer um chá de suas flores. Esse chá pode ser bebido ou usado externamente, vai depender do caso e do aconselhamento médico. Para beber, faça uma infusão de duas xícaras pequenas das flores para meio litro de água. Tome até seis xícaras por dia, após as refeições. Já no caso do uso externo, faça uma infusão de 30 gramas das flores para um litro de água e aplique o líquido em compressas de 3 a 4 vezes ao dia para lavar feridas, úlceras e tirar chulé dos pés. A mesma infusão serve para aromaterapia favorecedora do sono, basta preencher o travesseiro.

Contraindicações

Pessoas que estejam em tratamento de quimioterapia não devem fazer o uso dessa planta jamais, assim como as alérgicas a algum de seus componentes. Por ter efeito hipoglicemiante, diabéticos devem ter cuidado redobrado e sempre serem monitorados caso tomem esse chá. Pacientes sob efeito de sedativos, analgésicos e barbitúricos também devem ter muita atenção com o uso dessa bebida. Por via das dúvidas, consulte um médico para saber se o chá de marcela é mesmo útil para seu caso.