Chá de tuiá – Benefícios e propriedades

Por Natália Petrin em Plantas

A planta conhecida como tuiá, cujo nome científico é Thuya occidentalis, também é chamada, no Brasil, pelos nomes de pinheiro de cemitério, cedrinho, tuia americana, árvore da vida ou ainda cipreste. É nativa da Europa e pertence à família das Cupressaceae. Vem sendo amplamente utilizada para a homeopatia e fitoterapia não só humana, mas também veterinária.

Muito parecida com o cedro, a planta é muito bonita e usada como planta ornamental, principalmente em tempos de Natal. A planta chegou ao Brasil com essa finalidade, e adaptou-se muito bem ao solo mais alto do sudeste e do sul brasileiro. Mas foi somente depois de algum tempo que descobriu-se que esta bela planta não era apenas um bonito enfeite, mas que também poderia ser usada graças às suas propriedades medicinais, no tratamento de doenças.

Benefícios e propriedades

A planta, segundo estudos, possui propriedade adstringente, antiasmática, anti-helmíntica, anti-hemorroidal, antirreumática, emenagoga, antiverrugosa e expectorante. Essas propriedades são possíveis nessa planta devido aos seus princípios ativos, que são taninos, quercetol, óleo essencial com 60% de tuyona, glicosídeos de kenferol, flavonoides, fenchona, borneol e alfa-pineno.

Com isso, chegamos finalmente aos benefícios dessa planta, que envolve a redução e até mesmo, em alguns casos, a eliminação das verrugas. A tintura da tuia, neste caso, deve ser aplicada diretamente no local afetado. Além disso, ela pode ser usada no alívio de hemorroidas e transtornos menstruais, além de tratamento de asma, enfisema, catarros bronquiais, hiperplasia benigna da próstata, reumatismo, psoríase – e outras doenças de pele -, vermes e mais.

Chá de tuiá - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

Chá

O chá deve ser preparado com os ramos de tuia, que podem ser encontrados em farmácias e lojas de produtos naturais já triturados e limpos. Use a seguinte proporção:

– 1 colher de chá dos ramos de tuiá
-1 xícara de água

Em um recipiente, coloque os dois ingredientes e leve ao fogo. Quando a mistura começar a ferver, deixe cozinhar por mais aproximadamente 5 minutos e desligue em seguida. Tampe e deixe descansar até amornar e então coe e consuma. Esse chá deve ser consumido pela manhã e ao final da tarde, mas não deve ultrapassar a dose de duas xícaras ao dia.

Contraindicações e precauções

A planta pode ser tóxica e, por isso, somente é indicada mediante supervisão médica. É contraindicado o consumo por pacientes gestantes e lactantes, mas também não deve ser consumido, em hipótese alguma, por qualquer paciente, em grandes doses ou ainda por períodos mais prolongados.