Chá de urtiga – Benefícios e propriedades

Por Natália Petrin em Plantas

Planta da família das Urticáceas, a urtiga é muito comum em regiões que possuem climas temperados e é facilmente encontrada, apesar de crescer despercebida. Considerada uma erva daninha por muitos, a planta possui folhas com as bordas cerradas e em formato de coração, e suas flores são pequenas e claras. Popularmente conhecida como urtigão, urtiga-maior e ortiga, a planta já foi usada no passado pela indústria têxtil, mas essa aplicação foi abandonada no começo do século XX. Atualmente, suas aplicações comuns são como alimento, planta medicinal e fonte de clorofila.

Chá de urtiga - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

Indicações e contraindicações

Com sais minerais, cálcio, potássio, silício, ácido fólico, ácido fórmico, ácido fórmico, clorofila, ferro, aminas, rutina e quercetina, a planta possui ação adstringente, diurética, galactogoga, formadora de sangue, antisseborreica, depurativa, antiescorbútica, antioxidante, anti-histamínica, hipoglicêmica, revitalizante, tônica, tonificante capilar e vasoconstrutora.

É excelente como desintoxicante em casos de insuficiência hepática, combatente da artrite, artrose, alergias, gota, diarreia, além de ser ótima como fortalecedor de unha, para limpar o fígado, regular o nível de glicose no sangue, eliminar catarro, aliviar a tosse, tratar bronquite, asma, febre, anemia e a febre do feno. Seu consumo também auxilia no estímulo da produção de leite. Em caso de eczema e urticária, é eficaz na limpeza da pele. Acredita-se, ainda, que seu chá seja eficaz no estímulo da concentração.

A planta é contraindicada em casos de edema que sejam causados por doenças cardíacas ou função renal prejudicada.

Modo de preparo do chá e outras formas de consumo

Use a proporção de uma colher de sopa de erva para cada litro de água. Coloque a água em um recipiente, adicione a erva e leve ao fogo. Ao alcançar fervura, deixe cozinhar por mais três ou quatro minutos. Em seguida, retire do fogo, tampe e deixe repousar por aproximadamente dez minutos. Coe e consuma. A quantidade indicada é de duas a três xícaras por dia. Seu uso é comum na forma de chá, ou ainda na culinária. Suas folhas são usadas para compor saladas que podem ser servidas acompanhadas de pratos quentes. Para fins estéticos, o chá pode ser usado para fazer um banho de imersão, que é eficaz na eliminação das impurezas da pele.

Efeitos colaterais

Quando frescas, suas folhas podem causar reações alérgicas e irritações na pele e, por isso, o contato deve ser evitado. A manipulação e colheita das folhas deve ser sempre feita com luvas, e a erva não deve ser nunca consumida crua.