Chás: entenda a diferença entre infusão e decocção

Por Natália Petrin em Cultura, Degustação

Os chás devem ser preparados da forma correta para que tanto seu sabor quanto suas propriedades não sejam alteradas. As plantas podem, dependendo de como são tratadas inclusive para a venda, perder todas as suas propriedades e benefícios à saúde.

Segundo André Gonzaga dos Santos, professor da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade do Estado de São Paulo (Unesp), “É importante destacar que os efeitos benéficos ou indesejáveis dos chás dependem da adequada indicação, modo de preparo, dose, uso da planta correta (é muito comum o uso de plantas que não foram corretamente identificadas) e até mesmo a forma como a planta foi cultivada e colhida”.

Como aproveitar corretamente os benefícios das plantas?

A primeira regra para que os benefícios sejam corretamente aproveitados é, sem dúvidas, ter certeza do que está adquirindo. Algumas plantas são bastante parecidas com outras que não tem os benefícios ou que são manuseadas de forma errônea.

Xícara de chá ao lado de bule de vidro

Foto: Depositphotos

Depois disso, é importante ter consciência da necessidade do preparo correto, que pode ser por meio de infusão e de decocção, que explicaremos a seguir. Além disso, é importante atentar ao tempo de cozimento.

Decocção ou infusão?

É bastante comum encontrarmos questionamentos e confusão em torno das diferenças desses dois modos de preparo dos chás. Para acabar com as dúvidas, vamos explicar claramente qual é o método correto de preparo em cada um desses casos. Confira.

  • Decocção: o processo de decocção envolve a fervura das partes usadas da planta junto com a água por alguns minutos, apenas. Aplica-se essa técnica aos chás que usam cascas, pedaços do caule ou raízes, já que estas são mais duras e precisam de um método mais rigoroso para extrair os compostos. Cada uma das plantas, entretanto, tem um modo de preparo específico que deve ser seguido. Normalmente nas casas de chás eles têm cada uma das explicações.
  • Infusão: a infusão é o processo de preparo que é feito com a água fervente. Coloca-se a planta em um recipiente e joga a água quente por cima. É necessário tampar e deixar a mistura descansar por alguns minutos. Depois disso coa-se. Esse modo de preparo é bastante comum para chás que usam folhas, flores e frutos moídos.

Existe a possibilidade ainda de encontrar extratos das plantas que são produzidos em laboratórios e que são vendidos na forma de extrato seco ou tintura. As duas formas são mais concentradas do que o chá em si, por isso deve-se seguir a forma indicada de consumo para este tipo específico.