Entenda sobre os efeitos colaterais do chá de bugre

Por Nayla Georgia em Plantas

Também chamada de porangaba, a planta bugre é natural das terras brasileira e ingrediente principal para um chá muito popular que é usado em dietas de emagrecimento (diminui o apetite) e como remédio caseiro (é diurético, estimulante, trata a gota, etc.). Ainda que traga várias propriedades benéficas, o chá de bugre pode ser também um vilão dadas as suas contraindicações e efeitos colaterais que podem prejudicar o organismo humano.

O chá é, geralmente, feito com as folhas da árvore e são tomadas duas xícaras ao dia. A planta atua como diurética, contribuindo para o fim da retenção de líquidos, é também estimulante do coração e atua no tratamento de herpes, promovendo a cicatrização de feridas. Com fins estéticos, o chá de bugre age na redução de celulites e ajuda no processo de emagrecimento inibindo o apetite de quem o consome.

Contraindicações do chá de bugre

Pessoas que sofrem com ansiedade, transtorno bipolar e insônia devem evitar o uso do chá de bugre em seu dia a dia. Indivíduos que sofrem com problemas cardíacos (como a hipertensão) devem procurar orientação médica antes de fazer uso da bebida. Aqueles que têm falta de apetite naturalmente precisam evitar o uso da planta, pois a alimentação é importantíssima para a saúde. Grávidas e lactantes precisam de acompanhamento obstétrico para fazer uso desse chá. Pacientes com glaucoma, osteoporose, diabetes, tireoide hiperativa e doenças renais também devem evitar o seu uso.

Imagem de mulher com semblante negativo olhado para caneca

Foto: Depositphotos

Efeitos colaterais e reações medicamentosas

Por ser supressor do apetite, as pessoas que consomem o chá de bugre podem sofrer com constipação, dor estomacal, irritabilidade, boca seca, insônia, tontura e até sintomas de visão turva. É possível sentir, ainda, dor no peito, nervosismo, alterações no humor, taquicardia, inchaço, dificuldade para respirar e urinar.

Embora possuía propriedades diuréticas, o chá pode tanto aumentar a produção de urina, quanto inibi-la, dependendo de cada organismo e sua reação com a cafeína contida naturalmente na planta. A cafeína, inclusive, aumenta a frequência cardíaca, causa tremores, agitação, ansiedade, vômitos, insônia e depressão.

Pessoas que fazem uso de pílulas anticoncepcionais, medicamentos para diabetes ou estimulantes devem atentar aos efeitos de interação do chá com essas drogas. Aos que consomem medicamentos para pressão alta e depressão, o chá de bugre pode potencializar os efeitos indesejados desses remédios. Ainda, medicamentos para tosse, resfriados, descongestionantes e emagrecedores não lidam bem com os componentes químicos da bebida.