Os benefícios e as propriedades do chá de mulungu

Por Débora Silva em Plantas

Mulungu (Erythrina mulungu) é uma planta também conhecida como canivete, bico-de-papagaio e corticeira. É comum na região central do Brasil, cresce espontaneamente e possui flores de cor coral alaranjadas e a sua casca possui diversas propriedades, sendo bastante utilizada na preparação de chás e em diversos tratamentos.

O mulungu pode ser comprado em lojas de produtos naturais sob a forma de planta ou tintura.

Mulungu

Foto: Reprodução

Propriedades

As propriedades da planta incluem a sua ação calmante, analgésica, diurética, hipotensiva, tranquilizante, antidepressiva, antibacteriana, antiespasmódica, tônica e anti-inflamatória. É muito eficaz no tratamento de problemas psicológicos relacionados ao estresse, sendo conhecida por estabilizar o sistema nervoso central.

Indicações

O chá de mulungu é muito utilizado para tratar tosses, asma e coqueluche, além de casos de dores reumáticas e nevralgias crônicas. Auxilia no tratamento de estados emocionais como histeria, insônia, neurose, ansiedade, agitação, ataque de pânico, depressão, compulsão, distúrbio de sono; além de doenças como esclerose, pressão alta, epilepsia, bronquite asmática, hepatite e insuficiência urinária.

A planta possui poder antioxidante que consegue equilibrar, tonificar e fortalecer o fígado, sendo eficiente no tratamento de casos de afecções hepáticas. Em casos de problemas cardíacos, o mulungu pode auxiliar no tratamento, ao regular o ritmo cardíaco e abaixar a pressão arterial.

Além dos benefícios já citados, estudos revelam que a casca do mulungu apresenta grandes quantidades de flavonoides, alcaloides e triterpenos. A erisodina, um dos alcaloides presentes na casca da planta, bloqueia os receptores de nicotina, e consequentemente, o chá da planta passou a ser utilizado como um remédio natural na luta contra o tabagismo.

Preparo do chá de mulungu

Para preparar o chá de mulungu, adicione 4g das cascas da planta a uma xícara de água fervente. Deixe ferver por 15 minutos e tome o chá ainda morno, de preferência três vezes ao dia. Evite tomar por mais de três dias seguidos.

É recomendado atentar-se à quantidade de ingestão do chá, pois este causa sonolência. Os cuidados estendem-se a gestantes e pessoas que já tenham pressão arterial baixa ou usem remédios para hipertensão, já que o chá diminui a pressão.

Escrito por Débora Silva