Veja como aproveitar melhor as plantas medicinais

Por Robson Merieverton em Plantas

O uso de plantas medicinais vem ganhando cada vez mais espaço na vida das pessoas. Seja pelas suas propriedades ou pela forma natural com que é vista, perante outros tratamentos, a verdade é que usá-las requer muita atenção. Não é porque o produto é natural que não vai fazer mal ao organismo. O consumo em excesso de algumas plantas vêm causando complicações, desaparecimento de espécies e até aparecimento de novas doenças. Por isso, é bom ficar de olho.

O fator primordial quando o que está em jogo é o consumo de alguma planta é saber identifica-la. Há espécies que são muito parecidas, uma com as outras, têm nomes semelhantes ou que variam de região para região. Caso apareça alguma dúvida, perguntar não ofende. Procure uma pessoa que tenha mais propriedade do que você para identificar a planta ou erva. Preste atenção também na procedência. Em se tratando de produtos naturais, alguns cuidados tem de ser tomados.

Quanto ao cultivo e acondicionamento, nem sempre quem as cultiva e vende tomam os cuidados adequados. Procure observar se as folhas ou raízes apresentam fungos ou estão sujas. É válido compra-las sempre a uma pessoa de confiança, que saiba o que está vendendo e entenda de cada uma das plantas. Antes de consumir, é imprescindível higienizar as folhas, flores e raízes com água corrente em abundância. Em casa, guarde-as em locais secos e com etiquetas de identificação e validade. Geralmente o tempo de consumo deve ser entre três e seis meses.

Veja como aproveitar melhor as plantas medicinais

Foto: Depositphotos

Cultivo doméstico

Geralmente, em casos onde as plantas são cultivadas domesticamente, há mais segurança quanto a higiene e cuidados. Nesse caso, a atenção vai para a hora de cultivar. Quando for tirar as folhas, procure não colher de um único galho, isso ajuda a planta a continuar saudável. Não deixe as folhas atingidas por fungos na planta, tire-as. Para colher as ervas, também existe tempo certo. Evite os dias secos e horários em que o sol está mais quente.

Quando há necessidade de secar as folhas, escolha locais ventilados e livre de lixo. É importante que a secagem seja feita à sobra, com as folhas penduradas em varais ou dispostas em bandejas com camadas finas. Quanto as cascas ou raízes, depois de lavar bem, elas podem ser colocadas ao sol. Quando a raiz é muito grossa, opte por cortá-la em rodelas. Isso vai ajudar a que ela seque mais rapidamente.

O preparo das plantas

Antes de optar pelo consumo da planta, certifique-se das suas atividades medicinais. Dependendo da forma que a planta vai ser consumida, algumas precauções devem ser adotadas. Para o preparo do chá, é melhor usar um vasilhame de porcelana, vidro ou barro. É importante que se saiba a quantidade de erva que vai usar no preparo, seja pelo desperdício ou pela superdosagem. Para a preparação da infusão, faça o seguinte: para uma chávena de chá de água, adote a medida de um punhado de planta verde, picada ou seca.

Conhecer o tempo do tratamento também ajuda a sugar toda eficácia da planta. Ele se estende entre a quantidade diária e o tempo que se deve consumir determinada substância. E, não é porque o remédio é natural que não existe contraindicações. Em alguns casos, a planta ou erva não pode ser utilizadas por crianças, mulheres grávidas ou em pacientes alérgicos. Qualquer dúvida, vale a pena consultar um médico.